UM ESTUDO SOBRE A CULTURA NERD E O CONSUMO DE BOARD GAMES

  • André Yukio
  • Clayton Cunha
Palavras-chave: Nerd, jogos de tabuleiro, tribo urbana

Resumo

Este trabalho tem como objetivo demonstrar um pouco sobre a cultura nerd, principalmente sobre seus hábitos de consumo, para descobrir como um jogo de tabuleiro pode atender simultaneamente a necessidades e desejos característicos de indivíduos de uma tribo urbana. Para atingir tal objetivo, foi escolhido o método científico conhecido como “pesquisa participante”, criada por Bronislaw Malinowski em meados do século XX, (Gerhardt & Silveira, 2009), onde o pesquisador participa de uma situação junto com o grupo estudado. Os resultados foram positivos, demonstrando que é possível atender a necessidades e desejos gerais com um jogo de tabuleiro e que talvez seja até mesmo possível identificar a qual grupo um indivíduo pertence a partir da observação do seu comportamento durante uma partida.

Referências

ALVES, L., GUIMARÃES, H., OLIVEIRA, Gildeon., RETORI, Annelisse. Ensino On-Line, jogos eletrônicos e RPG: Construindo novas lógicas. Universidade do Estado da Bahia. 2004. Disponível em: .
ANGROSINO, Michael. Etnografia e Observação Participante. Editora Penso. Junho de 2009.
ANJOS, Anna. Os primeiros jogos de tabuleiro da história. Obvious. 2013. Disponível em: .
BOARD GAME GEEK. Banco de dados internacional de jogos de tabuleiro. Disponível em: . 21/04/18
C&S – Revista Comércio & Serviços. Nº 33. A Força dos Nerds. Publicação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo. 2014.
CANCIAN, Natália. Só 14% dos adultos brasileiros têm ensino superior, diz relatório da OCDE. Folha Educação. Publicado em 15/09/2016. Disponível em: . Acesso em 08/07/18
CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens: A máscara e a vertigem. Ed. Vozes. 2017.
CARVALHO, Bruna de Oliveira; SCHULZ, Maikon Thiago Gebauer; OLIARI, Deivi Eduardo. Comic Con Experience Abrindo os Olhos do Mercado. Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI. 2017.
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral Da Administração. Elsevier. 7ª edição. 2003
CID, Eduardo Fausto Kuster. O uso de jogos como estratégia motivadora no processo de ensino e aprendizagem da educação profissional. Ed. Cousa. 2017
COAN, Emerson Ike. O domínio do entretenimento na contemporaneidade. Universidade Federal do Paraná. Revista Ação Midiática. Vol. 2, nº 2. 2012. Disponível em: .
D&D. Dungeons and Dragons. Livro do Mestre: Livro de regras básicas II v 3.5. Devir Livraria. 2003.
D&D. Dungeons and Dragons. History: Forty year of adventure. Disponível em: < http://dnd.wizards.com/dungeons-and-dragons/what-dd/history/history-forty-years-adventure>. Acesso em 12/03/2018.
DATNER, Yvette. Jogos para educação empresarial – Jogos, Jogos Dramáticos, Role-playing, Jogos de Empresa. Ed. Agora. 2006.
DESIDÉRIO, Mariana. Os números impressionantes da Comic Con de SP, a maior do mundo. Exame – Negócios. 11/12/2017. Disponível em . Acesso em 14/04/2018.
FIANI, Ronaldo. Teoria dos Jogos: Para cursos de Administração e Economia. Ed. Elsevier. 2009.
FONSECA, Vitor da. A importância das emoções na aprendizagem: Uma abordagem neuropsicopedagógica. Revista Psicopedagogia. Vol. 33, nº 102. São Paulo. 2016.
G1. Saiba o valor do salário mínimo em 2014. G1 Economia. Publicado em 06/01/2014. Disponível em: . Acesso em 16/03/2018.

G1. Salário mínimo em 2018: veja o valor. G1 Economia. Publicado em 01/01/2018. Disponível em: . Acesso em 14/11/2018.
GALVÃO, Danielle Pini. Os nerds ganham poder e invadem a TV. Revista científica Intr@ciência, Guarujá, nº 1, pág 34-41. 2009. Disponível em: .
GERHARDT, Tatiana Engel & SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de pesquisa. Universidade do Rio Grande do Sul. 2009. Disponível em: . Acesso em
GOMES, Christiane Luce. Lazer: Necessidade Humana e Dimensão da Cultura. Universidade Federal de Minas Gerais/CNPq/Fapemig. Revista Brasileira de Estudos do Lazer. Belo Horizonte, v. 1, n.1, p.3-20, jan./abr. 2014
GUIA DO ESTUDANTE. Censo do IBGE mostra crescimento no número de brasileiros com ensino superior. Publicado em 03/05/2012. Disponível em: . Acesso em 16/03/2018
HBO. Game of Thrones. Disponível em: < https://www.hbo.com/game-of-thrones>. Acesso em 04/04/18
IBGE. IBGE divulga renda domiciliar per capta 2014. Disponível em: . Acesso em 16/03/2018.
IBOPE. Ibope Inteligência. Omelete e CONECTA mapeiam os hábitos do consumidor de cultura pop do Brasil. 2016. Disponível em: < http://www.ibopeinteligencia.com/noticias-e-pesquisas/omelete-e-conecta-mapeiam-os-habitos-do-consumidor-de-cultura-pop-do-brasil/>. 10/03/18

INNOVARE. Innovare Pesquisa. O perfil dos nerds e geeks brasileiros. 2014. Disponível em: < http://www.innovarepesquisa.com.br/blog/o-perfil-dos-nerds-e-geeks-brasileiros/>.
JONES, Gerard. Brincando de matar monstros: porque as crianças precisam de fantasia, videogaes, e violência de faz de conta. São Paulo. Conrad Editora, 2004.
LEITE, Dante Moreira. Psicologia diferencial e estudos em educação. Editora Unesp. Reedição, 2008. Original, 1966.
MATOS, Patrícia. O nerd virou cool: identidade, consumo midiático e capital simbólico em uma cultura juvenil em ascensão. Universidade do Rio de Janeiro. 2011. Disponível em: .
MICHAELIS. Dicionário brasileiro da língua portuguesa online. Significado da palavra "lazer". Disponível em: . Acesso em 11/08/18
MICHAELIS. Dicionário brasileiro da língua portuguesa online. Significado da palavra "prazer". Disponível em: . Acesso em 11/08/18
MIGUEL, Christian. A Omelete cresce com sua mistura pop de super-heróis. Revista Exame online. 2013. Disponível em: . Acesso em 10/03/18
NOGUEIRA, Sônia Mairos. A andragogia: que contributos para a prática educativa? Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Revista Linhas, v. 5, n. 2. 2004. Disponível em:
RIOS, Rosana & FERNANDES, Luís Flávio. Enciclopédia: Almanaque de cultura nerd. Ed. Panda Books. 2012

ROUCO, Juan José Meré & RESENDE, Marisa Seoane Rio. A estratégia lúdica: jogos didáticos para a formação de gestores de voluntariado empresarial. Ed. Fundação Peirópolis. 2003.
RPG GEEK. Banco de dados internacional de jogos do estilo RPG. Disponível em: . 21/04/18
SILVA, Enildo Fernande da & SOUSA, Igor Ramandy Lira de. Dos Hackers Aos Nerds: Como um grupo de outsider de torna estabelecido criando novos outsiders. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, RN. 2013
SILVA, Soraya Madeira da. Evolução da identidade, estereótipo e imagem midiática da tribo urbana dos Nerds. Faculdade Cásper Líbero. 2015. Disponível em: .
SORAGGI, Gabriel N. & JUNIOR, Walfredo Ribeiro de Campos. Consumir e ser nerd: um estudo sobre a identidade e as práticas de consumo do grupo nerd. 6º SEMIC – Seminário de Iniciação Científica ESPM. Outubro de 2017. ISSN 2358-2138
TASCHNER, Gisela B. Lazer, cultura e consumo. RAE - Revista de Administração de Empresas. Out/Dez 2000. São Paulo, v. 40. Nº 4. p. 38-47.
YOKOTE, Guilherme Kazuo Lopes. O mundo dos nerds: imagens, consumo e interação. USP – FFLCH. Pós-Graduação em antropologia social. 2014.
Publicado
2019-10-06