DESAFIO DOS UNIVERSITÁRIOS DURANTE A PANDEMIA - PERCEPÇÃO DOS ALUNOS EM FACULDADES DE MOGI DAS CRUZES

  • Ana Carolina Moreira Fatec-Mogi das Cruzes
  • Mariana da Silva Santos Fatec Mogi das Cruzes
  • Daniele Regina Garcia Kumanaya
Palavras-chave: Online; Remoto; Graduandos; Ensino; Alunos.

Resumo

Através deste artigo foram perscrutados os fundamentos do sistema de ensino online implantado de maneira repentina, devido a inesperada pandemia que assolou o mundo no início deste ano (2020), tendo como foco principal o processo adaptativo dos estudantes universitários ao modelo de aula em questão. O objetivo da pesquisa girou em torno da perspectiva dos graduandos em relação ao processo remoto instaurado; por meio da averiguação de suas dificuldades, levando em conta as diferenças sociais, de rotina e experiências de cada aluno; ressaltando as divergências entre o ensino presencial e online e o papel das instituições de ensino e professores neste processo. A metodologia escolhida foi à exploratória-descritiva, de natureza quali-quanti, tendo como procedimento pesquisa bibliográfica e estudo de caso, uma vez que se adequa ao problema de pesquisa por ser um trabalho de importância social e educacional. Tendo-se como conclusão, após os estudos bibliográficos e a análise da pesquisa realizada, que apesar das diferentes perspectivas, motivadas pelas condições de vida divergentes de cada estudante, a maioria dos alunos estava parcialmente satisfeito, trazendo, contudo, algumas ressalvas que poderão ser levadas em consideração para um futuro aperfeiçoamento deste sistema de ensino.

Biografia do Autor

Daniele Regina Garcia Kumanaya

Mestre em Políticas Públicas pela Universidade de Mogi das Cruzes possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade de Mogi das Cruzes Atualmente atua como professora na Universidade de Mogi das Cruzes UMC, nos Cursos de Ciências Contábeis e Professora da FATEC - Mogi das Cruzes.

Referências

ALONSO, Katia Morosov. A expansão do ensino superior no Brasil e a ead: dinâmica e lugares, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/ 14.pdf. Acesso em: 15/07/2020 às 15:32.
BARROS, Alexandre Moço; SILVA, José Roberto Gomes da. Percepções dos indivíduos sobre as consequências do teletrabalho na configuração home-office: estudo de caso na Shell Brasil, 2010.Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cebape/v8n1/a05v8n1.pdf.Acesso em: 19/07/2020 às 11:01.
CORDEIRO, Karolina Maria de Araújo. O impacto da pandemia na educação: a utilização da tecnologia como ferramenta de ensino, 2020. Disponível em:http:// idaam.siteworks.com.br/jspui/handle/prefix/1157. Acesso em: 17/10/2020 às 16:44.
FARIA, Andreliza. A educação e as novas tecnologias para o ensino ead: dificuldades de aprendizagem em alunos da EJA, 2017. Disponível em: https://re positorio.ufsc.br/handle/123456789/182237. Acesso em: 16/07/2020 às 10:22.
FUGA, Valdite Pereira. et al. Educação em tempos de pandemia: brincando com um mundo possível. Campinas - SP - 13070-056: Pontes Editores, 2020.
GATTI, Daniele Palla.: et al. Home office: vantagens, desvantagens e desafios para empresas e funcionários, 2018. Disponível em: http://unifatea.com.br/seer3/ index.php/RAF/article/view/877.Acesso em:17/07/2020 às 10:26.
MORAN, José. Propostas de mudança nos cursos presenciais com a educação “on-line”, 2004. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/educac ao_online/propostas.pdf. Acesso em: 19/07/2020 às 20:57.
MORAN, José. Avaliação do ensino superior a distância no brasil, 2009. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/avaliacao. pdf. Acesso em:16/07/2020 as 10:57.
PALLOFF, Rena. M; PRATT, Keith. Lições da sala de aula virtual – as realidades do ensino ead, Editora Penso, 2º edição. 2015.
RAFALSKI, Julia Carolina; ANDRADE, Alexsandro Luiz de. Home-office: aspectos exploratórios do trabalho a partir de casa. 2015. Disponível em: http://pepsic.bvs alud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2015000200013.Acesso em:17/07/2020 às 10:48.
ROMERO, T. Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo: Senac, 2010. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=ByFzDwAAQBAJ&lpg=PP1&hl=pt-BR&pg=PP 1#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 26/07/2020 às 21:28.
SILVA, Adriane das Neves; SANTOS, Ana Maria Gualberto dos; CORTEZ, Elaine Antunes; CORDEIRO, Benedito Carlos. Limites e possibilidades do ensino à distância (ead) na educação permanente em saúde: revisão integrativa, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v20n4/1413-8123-csc-20-04-01099.pdf. Acesso em: 17/07/2020 às 09:49.
SILVA, Marco. Sala de aula interativa a educação presencial e à distância em sintonia com a era digital e com a cidadania. 2001. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/80725539872289892038323523789435604834.pdf.Acesso em: 19/07/2020 às 19:20.
SILVA, Pricilla Chantal Duarte; SHITSUKA, Ricardo; MORAIS, Gustavo Rodrigues de. “Virtuais: estudo comparativo do ensino de língua estrangeira no sistema ead e presencial”. 2013. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/a rticle/view/243. Acesso em: 15/07/2020 às 16:31.
Publicado
2020-12-21