O DISCURSO DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA NOS TEMPOS DA PANDEMIA DE COVID-19

  • Camila Regina Feitosa Martins
  • Isabel Cristina Mota
Palavras-chave: Discurso publicitário, comunicação social, pandemia, covid-19, publicidade na quarentena

Resumo

A publicidade encontra em 2020 o desafio de conversar com seu público, cada vez mais atento e ativo na influência de compra de tantos outros possíveis consumidores, em meio a uma crise econômica eminente e a sentimentos conturbados visto que o período é cercado de incertezas. O discurso deixa então de ser o produto de um vídeo comercial e passa a ser visto como uma extensão do que a marca efetivamente faz. A narrativa (seja verbal ou não-verbal) percebida pelo público adquire novos contornos de acordo com a sensibilidade dos atuais conhecimentos.

Seria possível a publicidade rir diante de uma tragédia sem precedentes como uma pandemia global que tirou milhares de vidas em um semestre? E qual é a responsabilidade das marcas diante de tal acontecimento? Como o público percebe a propaganda neste novo cenário? Este trabalho visa observar e analisar a discursividade na publicidade no contexto pandêmico de COVID-19, entendendo algumas de suas facetas e como ela se relaciona com a realidade, seja no âmbito filosófico, psicanalítico ou comercial a fim de traçarmos uma linha ética dentro da narrativa.

 

Referências

AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto (2011).
BAREA, R. O tema da empatia em Edith Stein. Santa Maria: UFSM, 2015 (Dissertação de Mestrado).
BELLO, A. A. Fenomenologia do Ser Humano. Bauru: Edusc, 2000.
FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Editora UnB (2001).
FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro. Editora Forense Universitária (2012).
MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola Editorial (2008)
MARTINS, José Roberto. Branding: um manual para você criar, avaliar e gerenciar marcas. São Paulo, Negócio, 2000.
PERES, Clotilde. O devir da publicidade. São Paulo: Jornal da USP (2020)
SANTOS, Roberto Elísio. ROSSETTI, Regina. Humor e riso na cultura midiática: Variações e permanências. Paulinas (2012)
SCHMITT, B. Marketing Experimental. (S. Gedanke, Trad.) São Paulo: Nobel.
(2000).
SLAVUTZKY, Abrão. Humor é coisa séria. Arquipélago Editorial; 1ª Edição (2017)
Publicado
2020-12-23